"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." João 14.6

Coluna: FALANDO A ALMA
Nome: ROGÉRIO B. BERNARDES
E-mail: oirerog@gmail.com
Igreja: CASA DE ORAÇÃO EM JARDIM MARILÂNDIA
Memorando:

Rogério Batista Bernardes, casado com Marilene Rodrigues Bernardes, pai de Miguel e Marilia, nascido em Ecoporanga, em 1969.

Graduado pela Universidade Federal do Espirito Santo; Formado e Especializado em Psicanálise Clínica Pela UNIG e ABPC; Especializado em Gestão Pública Municipal, pelo IFES.

Quantidades de pessoas que visualizaram este texto Quantidade de pessoas que curtiram este texto Quantidade de pessoas que não gostaram deste texto
64

14/09/2016 07:48:13

ENGODOS

2º Pedro 2.

Pedro, instruído pelo Espirito Santo, deixou-nos em sua 2ª epístola muitas instruções, dos três capítulos que compõe a 2ª carta, dedicou um inteiro ao engodo, revelando o “modus operandi” dos falsos doutores e as consequências que trazem sobre si e seus seguidores.

O texto profético prediz acontecimentos dos últimos dias, mas apresenta aos leitores fatos ocorridos na história do povo hebreu, registrados ou não nas escrituras da época, que lhes proporcionam entender que a doutrina do engano já permeava o universo espiritual até mesmo antes da conquista da terra de Canaã pelos descendentes de Abraão.

Vejamos algumas características dos enganadores, conforme Pedro: Falsos doutores que introduzem encobertamente heresias de perdição; negão o Senhor; blasfemam do caminho da verdade; avaros, fazem negócio dos seus seguidores com palavras fingidas; desprezam as dominações; são atrevidos, obstinados, não receiam blasfemar das dignidades;  são como animais irracionais, seguem a natureza, blasfemam do que não entendem; recebem galardão da injustiça, tem prazer nos deleites cotidianos e nos enganos; tem olhos cheios de adultérios, “engodam as almas inconstantes”, são filhos da maldição; seguidores de Balaão, amam o prêmio da injustiça; são fontes sem água, nuvens levadas pelo vento; “engodam” com palavras, com concupiscência da carne os que estavam se afastando do erro; prometem liberdade, mas são eles próprios escravos da corrupção.   

Os dicionários da língua portuguesa dão a palavra “engodo”, o sentido de “isca”, armadilha, Pedro afirma que esses homens “engodam as almas”, ou seja: “armam ciladas”, “jogam iscas”, apresentam porções apetitosas que fisgam os que experimentam.

Ao compará-los a Balaão e o prêmio da injustiça, deixa-nos exemplo que Balão não pode amaldiçoar o povo como Balaque pagará para que o amaldiçoasse, mas ensinou a Balaque como levar o povo de Israel a pecar, e assim despertar a ira de Deus sobre o Povo de Israel, usando mulheres, festas, e adoração a deuses como iscas.

Fique atento, não se deixe enganar depois de ter escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo.

 

Rogério B. Bernardes

Rogério da Marilene

 

Casa de Oração em Jardim Marilândia - Vila velha/ES
by, Fabiano de Azeredo